Novas turmas devem retomar aulas presenciais a partir de 1º de outubro; confira detalhes

Novas turmas devem retomar aulas presenciais a partir de 1º de outubro; confira detalhes


O governador Camilo Santana atualizou o decreto que estabelece as regras de volta ao trabalho no Ceará na manhã deste sábado e determinou que algumas séries escolares retornam a partir do dia 1º de outubro. De acordo com ele, é mais uma etapa da "fase de transição" da retomada na educação. 

"A decisão que o comitê tomou é que vamos entrar em mais uma etapa. Valendo a partir do dia 1º de outubro, para que a gente possa se preparar, quando vamos estar autorizando as seguintes atividades educacionais presenciais: educação de jovens e adultos com 35% da capacidade, nono ano do ensino fundamental com 35%, 3ª série do ensino médio e educação profissionalizante com 35%, a educação infantil com 50% e o 1º e 2º do ensino fundamental com até 35%", determinou o governador.

A medida é exclusiva para a macrorregião de Fortaleza, segundo informou o Governo. Nas demais, a fase de transição tem início, com a autorização de aulas presenciais pelo ensino infantil em escolas privadas com 35% da capacidade total. 

Camilo lembrou ainda que a decisão de aderir à permissão dada pelo Estado cabe aos municípios e às instituições de ensino, as quais ainda devem oferecer a opção de ensino remoto aos estudantes. Ele ainda informou que protocolos específicos para o funcionamento das escolas e testagens também serão realizadas até 1º de outubro para autorizar a retomada. Mas não detalhou como devem ocorrer.

Classes presenciais liberadas na macrorregião de Fortaleza

  • Educação profissionalizante, com 35% da capacidade total;
  • Educação de jovens e adultos, com 35% da capacidade total;
  • Educação infantil, com 50% da capacidade total;
  • 1º e 2º anos do ensino fundamental, com 35% da capacidade total;
  • 9º ano do ensino fundamental, com 35% da capacidade total;
  • 3ª série do ensino médio, com 35% da capacidade total;

A partir de 1º de outubro, as demais macrorregiões começam a fase de transição do ensino, com aulas presenciais do ensino infantil de escolas particulares liberadas com 35% da capacidade total.

Diário do Nordeste