Paciente no Ceará começa a usar antiviral em teste internacional para tratamento da Covid-19

Paciente no Ceará começa a usar antiviral em teste internacional para tratamento da Covid-19


O Ceará realizou, nesta quarta-feira (2), o primeiro teste do medicamento remdesivir para o tratamento da Covid-19. O antiviral foi administrado em um paciente internado no Hospital São José (HSJ), em Fortaleza, e o processo faz parte de um ensaio clínico da Organização Mundial da Saúde (OMS), intitulado "Solidarity" (Solidariedade, na tradução para o português).

O medicamento foi desenvolvido em 2017. O paciente cearense está internado em uma semi-UTI e deverá receber a dosagem de remdesivir por 10 dias, segundo a infectologista do HSJ, Melissa Medeiros. Porém, segundo a médica, há critérios para a implementação do protocolo.

O antiviral não está disponível em farmácias ou drogarias. A medicação é enviada ao Ceará pela Fiocruz, no Rio de Janeiro, e o envio acontece apenas para os hospitais que estão participando do ensaio clínico; no Ceará, o São José é o único da rede envolvido na pesquisa.

O estudo da OMS investiga a eficácia de quatro tratamentos em 18 hospitais, distribuídos por 12 estados do Brasil, apenas em pacientes hospitalizados. Além do remdesivir, em um primeiro momento, também foram testados a cloroquina – cujo fármaco já foi descartado por não ter comprovação científica –, a combinação liponavir e ritonavir, isolado ou combinado ao Interferon Beta 1a, como informa a Fiocruz, que coordena o estudo no país.

G1 CE