Padrasto confessa abusar de enteada há 1 ano; Criança de 11 anos está grávida

Padrasto confessa abusar de enteada há 1 ano; Criança de 11 anos está grávida


Um padrasto, que abusava da enteada há cerca de um ano em aldeia indígena na cidade de Amambai, em Mato Grosso do Sul, vai responder por estupro de vulnerável. O caso já foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público Estadual do MS e chegou até a polícia quando a criança recebeu atendimento médico, após sentir dores na barriga, há cerca de 15 dias.

O caso foi descoberto após o médico que atendeu a menina, de apenas 11 anos, constatar uma gestação de 25 semanas. Ao ser questionada, ela relatou que sofria abusos do padrasto. "Ela [a mãe] saía e a criança ficava sob os cuidados dele, que se aproveitava da situação", diz trecho de nota à imprensa, enviada pela Polícia Civil.

Em depoimento, a mãe da menina negou ter conhecimento dos abusos e afirmou que não via o marido a alguns dias, já que, segundo ela, ele teria saído de casa. O homem, de 23 anos, confessou o crime e está preso.

O Ministério Público já está acompanhando o caso e informou que detalhes não podem ser repassados porque a ação está em segredo de Justiça e, sobretudo, por se tratar de situação envolvendo menor de 18 anos. O órgão informou ainda que "a vítima está recebendo o devido atendimento médico e psicológico pela rede de proteção".

Por fim, o Ministério lembrou que em casos de estupro, a interrupção da gravidez é um direito à vítima. "Imperioso afirmar, no entanto, que a vítima é quem deve desejar o aborto, ou, caso menor, seu representante".

Estadão Conteúdo