Parceria entre Ceará e França em economia de baixo carbono prevê investimento de R$ 6,25 milhões

Parceria entre Ceará e França em economia de baixo carbono prevê investimento de R$ 6,25 milhões


O Governo do Ceará assinou um acordo de parceria com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para um programa de estudos visando à redução de impactos ambientais por meio do desenvolvimento de uma economia de baixo carbono. O Memorando de Entendimento foi subscrito nesta terça-feira, 29, e vai beneficiar as ações da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Com o investimento, será possível o lançamento de uma série de estudos sobre a gestão sustentável da água no Nordeste e seus diversos usos. As pesquisas serão financiadas pela ferramenta "Facilité 2050" da AFD, que foi criada após a One Planet Summit, ocorrida em dezembro de 2017, em Paris. Ela apoiará cerca de 30 países na construção de trajetórias de desenvolvimento resilientes e de baixo carbono, compatíveis com os objetivos do Acordo de Paris. Trata-se do primeiro estudo financiado pelo programa no Brasil.

Estiveram presentes na assinatura o governador do Estado, Camilo Santana (PT), o encarregado de Negócios da Embaixada da França no Brasil, Gilles Pecassou, e o secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira.

Philippe Orliange, diretor regional da AFD no Brasil, diz que o Ceará é líder em muitas áreas no Brasil e a cooperação internacional não é exceção. Já o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins, o memorando é fruto de um processo de intensa reflexão no âmbito de uma colaboração entre França e o Ceará através de suas instituições de pesquisa. 

Agência Brasil