Vacina russa contra covid não faz mal e imuniza as pessoas, diz estudo

Vacina russa contra covid não faz mal e imuniza as pessoas, diz estudo


Estudo preliminar publicado na revista científica “The Lancet”, uma das mais importantes do mundo, nesta sexta-feira, 4, indica que a vacina russa ‘Sputnik V’ contra a covid-19 não teve efeitos adversos e induziu resposta imune.

Os resultados dos dois testes clínicos de fase 1 e 2 feitos com 38 voluntários cada, conduzidos em junho-julho deste ano, mostraram que 100% deles desenvolveram anticorpos para a doença.

De acordo com a The Lancet, os testes iniciais sugeriram que a vacina Sputnik V produziu uma resposta em um componente do sistema imunológico conhecido como células T. Os cientistas têm examinado o papel desempenhado por elas no combate à infecção do coronavírus, com descobertas recentes mostrando que essas células podem fornecer proteção de longo prazo do que os anticorpos.

A vacina da Rússia foi registrada no mês passado, mas a falta de estudos publicados sobre os testes gerou desconfiança entre a comunidade internacional.

No Brasil, o governo do Paraná firmou uma parceria para desenvolver a vacina russa e, nesta sexta, 4, informou que o pedido de registro do imunizante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve ser feito em 10 dias. Os testes no país devem começar em 1 mês.

Diário do Poder