18% dos cearenses nunca foram ao oftalmologista, aponta pesquisa do Ibope

18% dos cearenses nunca foram ao oftalmologista, aponta pesquisa do Ibope


Pelo menos 18% dos cearenses nunca foram ao oftalmologista, de acordo com uma pesquisa de opinião pública sobre glaucoma. O levantamento "Um olhar para o glaucoma no Brasil", realizado pelo Ibope Inteligência, foi aplicado em junho deste ano via internet.

Leia também

Em outubro, marcado como Mês Mundial da Visão, o dado acende um alerta vermelho, conforme explica o oftalmologista e presidente da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG), Augusto Paranhos Junior. "Isso mostra um desconhecimento das doenças, além de uma falta de assistência. Um exame oftalmológico não é tão acessível assim, dependendo de cada lugar do País, como nos interiores", ressalta.

O glaucoma, neste contexto em que os pacientes só procuram atendimento após sintomas mais graves, como a perda da visão, preocupa. Ainda segundo o Ibope, 42% da população cearense não sabe o que é a doença. "Existe uma célula que faz comunicação do olho com o cérebro chamada célula ganglionar da retina. Ela que morre no glaucoma. E, para enxergar, tudo precisa estar funcionando bem no olho. Contudo, há mecanismos no nosso corpo que fazem com que a gente não perceba a perda dessa célula e consequentemente, não há sintomas aparentes do glaucoma", explica.

No Ceará, foram 280 entrevistados, a partir dos 18 anos. Destes, 33% acreditam que a visita ao oftalmologista deve ser frequente somente para quem usa óculos. Já 13% consideram uma visita ao especialista anualmente somente quando têm alguma dor nos olhos.

Diário do Nordeste