Candidatos recebem auxílio emergencial e doam para a própria campanha

Candidatos recebem auxílio emergencial e doam para a própria campanha


Pelo menos uma dezena de candidatos a vereador de São Paulo e Rio de Janeiro doaram dinheiro para suas próprias campanhas eleitorais enquanto também receberam o auxílio emergencial pago pelo governo federal a prejudicados pela pandemia do novo coronavírus. O número foi constatado ao cruzar dados já disponíveis de prestação de contas eleitorais com as folhas de pagamento do benefício social.

O levantamento revelou que a candidata a vereadora em São Paulo Mayara Tavares (Patriota) doou R$ 5.150 a sua campanha, divididos em duas transferências eletrônicas realizadas no final do mês de setembro. Dias antes, recebeu R$ 600 do governo federal.

Desde maio, Mayara já recebeu quatro parcelas do auxílio emergencial, totalizando R$ 2.400. Uma quinta parcela no mesmo valor está com pagamento aprovado. A candidata declarou à Justiça Eleitoral ter mais de R$ 200 mil depositados em contas bancárias em seu nome. Procurada, Mayara disse que os recursos para doação a sua campanha vieram dessas contas. "Eu fiz uma economia para realizar meu sonho de ser candidata", disse. "Sou contra o fundão [Fundo Especial de Financiamento de Campanha].

"Sou autônoma e minha renda diminuiu muito na pandemia", complementou Mayara, ratificando que precisa do dinheiro.

De fato, não há ilegalidade no fato de um candidato ser doador de sua própria campanha e ao mesmo tempo beneficiário de programa social, segundo advogados.


UOL