Coronavac: governadores cogitam consórcio para garantir vacina

Coronavac: governadores cogitam consórcio para garantir vacina


Em meio ao impasse envolvendo a aquisição da vacina chinesa Coronavac, governadores e secretários estaduais de Saúde cogitam a possibilidade de se unirem em um consórcio, para financiar e distribuir a vacina, quando houver a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Contudo, o maior desafio é justamente o financiamento.

A ideia foi aventada por causa do recuo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à vacina chinesa contra a Covid-19 desenvolvida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, por causa da disputa política-ideológica com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e com o governo chinês.

“É uma possibilidade. Mas prioridade é exigir que Ministério da Saúde execute com eficiência o Programa Nacional de Imunização, que é de sua responsabilidade legal”, disse o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Uma possível fonte de recursos seria jogar parte da verba prevista na Medida Provisória 994/20 – que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – para a Coronavac.

Metrópoles