Incentivo à produção de mussarela no CE pode reduzir preços no Estado

Incentivo à produção de mussarela no CE pode reduzir preços no Estado


A economia cearense ganhou mais uma aliada! A indústria de derivados de leite cearense conta agora com benefícios fiscais para a produção de queijo mussarela no Estado. A expectativa é de que a medida beneficie toda a cadeia produtiva local e representa uma redução dos preços ao consumidor. 

A medida atende uma antiga queixa do setor, que se via com pouca capacidade para concorrer com o queijo produzido principalmente nos estados de Minas Gerais, Bahia e Pará, principais emissores do produto para o Ceará.

“O mussarela é o mais consumido no Estado e a gente tinha uma necessidade muito grande do queijo mussarela produzido nesses estados. Agora, a gente pode ter uma maior produção de queijo e haverá uma maior demanda do leite in natura cuja produção vem crescendo muito no Ceará, mas tem poucas indústrias para absorver essa produção”, diz Sílvio Carlos, secretário executivo do Agronegócio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SDE).

Atualmente, o Ceará consome cerca de 30 toneladas de queijo mussarela por dia, volume que requer o consumo de aproximadamente 300 mil litros de leite, de acordo com o engenheiro agrônomo e produtor rural José Maria Pimenta: 

“Esse incentivo é muito importante para o Ceará, porque o queijo mussarela consumido no Ceará vem de Minas Gerais, Pará e Bahia, onde o queijo mussarela já é isento”, ele diz. “O que se espera é que o Ceará, que já é um grande produtor de queijo coalho, se torne um grande produtor de queijo mussarela, substituindo a compra de outros estados e reduzindo o preço na ponta”.

Diário do Nordeste