Procura por energia solar cresce 45% durante pandemia de Covid-19

Procura por energia solar cresce 45% durante pandemia de Covid-19


A ideia de usar a captação da luz do sol para gerar eletricidade vem caindo no gosto dos brasileiros é o que aponta a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). De acordo com dados do último semestre, o crescimento foi de 45%, mesmo com a pandemia.

De acordo com especialistas do setor, essa tecnologia gera economia de até 95% na conta de luz. Por isso, as pessoas buscaram instalar as placas em casa durante o isolamento social já que famílias inteiras estavam em casa consumindo energia. “Essa medida é um reflexo do que já vem acontecendo há 7 anos. Nos anos anteriores, a média do crescimento era de 231%, mas mesmo com a pandemia as pessoas estão procurando o serviço”, disse presidente do conselho da Absolar, Ronaldo Koloszuk.

Com a queda gradual no custo da tecnologia e o aumento da conscientização socioambiental, a tendência é que o setor ganhe ainda mais destaque. A Absolar aponta que, nos últimos 12 meses, o uso de energia solar triplicou no país.

Koloszuk classifica este momento como emblemático: “Hoje temos 381 mil unidades consumidoras, isso representa 0,4% do total de conta de luz existente no país e 1,6% da matriz elétrica brasileira. A expectativa é que em 2040 a energia solar chegue a 32% da matriz elétrica, passando, até mesmo, das hidrelétricas que ficaram com 29%”.

Koloszuk avalia ainda que a energia solar está entre uma das mais baratas do mundo. “O custo-benefício é fantástico, você faz o investimento e tem um retorno de 25% ao ano, em 4 anos você já tem 100%”.

Metrópoles