Vai, Safadão: Cantor questiona aglomerações em campanhas políticas

Vai, Safadão: Cantor questiona aglomerações em campanhas políticas


No último sábado (24), Wesley Safadão fez a transmissão do "Garota Vip", em Recife (PE). Durante o evento, o cearense teve autorização para receber 300 pessoas no espaço. Com o calor de fãs, amigos e empresários, Safadão fez um apelo para a volta do entretenimento aos governadores e prefeitos de todo o Brasil e questionou as aglomerações em comícios, praias e voos comerciais.

"O meu apelo aos governadores, aos prefeitos de todas as cidades? Olhem um pouco para o entretenimento. Não pode fazer show, mas pode fazer comício. Não pode fazer show, mas praia está lotada. Não pode fazer show, mas voo comercial está lotado. Não pode fazer show, mas os cabarés estão funcionando. Não pode fazer show, mas? Olhem para o entretenimento! Pelo o amor de Deus, a gente precisa voltar a trabalhar. A gente precisa sentir essa energia novamente (olhando e interagindo com os 300 convidados). Perguntem o povo, se o povo quer show ou se não quer também. Uma coisa é quando está todo mundo trabalhando, né? Quando ninguém pode fazer nada, mas todo mundo voltou e o entretenimento não voltou", disse Wesley Safadão, recebendo aplausos e gritos de "Vai, Safadão" do público presente.

Ainda sobre a volta dos eventos, Safadão disse que a retomada seria com responsabilidade e demonstrou os protocolos que seguiu na transmissão do "Garota Vip". Segundo o decreto estadual 49.653, publicado na edição do último dia 14 de outubro no Diário Oficial do Estado de Pernambuco, é autorizado a realização de eventos corporativos e institucionais com até 50% da capacidade do ambiente e no máximo 300 pessoas.
O Povo