Wagner critica Sarto e chama Ciro para briga, mas não nega relação com motim

Wagner critica Sarto e chama Ciro para briga, mas não nega relação com motim


Candidato do Pros a prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner rebateu nesta quinta-feira, 15, críticas que recebeu do governador Camilo Santana (PT) e de lideranças do PDT cearense. Dizendo que adversários estão “desesperados” com seu desempenho em pesquisas, Wagner disparou ataques e uma série de acusações contra grupo de José Sarto (PDT) na disputa.

Na quarta-feira, Camilo e outros pedetistas, como Sarto e o prefeito Roberto Cláudio (PDT), responderam Wagner após ele negar envolvimento com motim de policiais militares ocorrido no início deste ano no Ceará. “Não é verdade. Tanto liderou o motim de 2011 como teve participação direta nesse último”, disse o governador.

Em transmissão ao vivo nas redes, Wagner rebateu dizendo que Camilo foi “escalado” por Cid e Ciro Gomes (PDT) para difamar sua candidatura por conta do seu desempenho em pesquisas eleitorais. O candidato, no entanto, não negou o ponto inicial do governador.

Sobre possível relação com o motim, Wagner disse: “Quando forem bater, batam com fundamento. A gente sabe muito bem quem seria o principal beneficiado político com uma paralisação dos policiais esse ano, e não seria o Capitão Wagner não. Desde o ano passado estamos bem nas pesquisas e isso preocupa o grupo que tá no poder”.

Capitão Wagner fez ainda uma série de críticas a José Sarto. "Imagina estar no sétimo mandato e de repente chegar na televisão 'eu queria uma chance para que vocês me conhecessem'. É muito esquisito. Imagine eu com 28 anos na política e aí chegar 'pessoal, me dê uma chance'. Chance de quê, pelo amor de Deus? Quem está pedindo chance é o povo de Fortaleza, de eleger alguém com responsabilidade”.

O POVO Online