Candidatos a prefeito e vereador são alvos de ação por compras de voto

Candidatos a prefeito e vereador são alvos de ação por compras de voto


O Ministério Público Eleitoral (MPE) deflagrou, na manhã desta segunda-feira (9), a Operação Sufrágio II, no município de Pacujá, a 309 km de Fortaleza. Segundo o MPE, a operação é um desdobramento da Operação Mensalinho, realizada no último dia 27 de outubro. A operação cumpre mandados de busca e apreensão nas residências de candidatos a prefeito, vice, vereadores do município e seus apoiadores.

As informações colhidas pelo órgão revelam a existência de um esquema de compra de votos em troca de vários benefícios aos eleitores, tais como a compra de passagens aéreas, entrega de materiais de construção, depósito de valores, entrega de dinheiro em espécie, pagamentos de exames médicos, dentre outros. 

A operação é originária de um procedimento preparatório eleitoral (PPE) que tramita na Promotoria Eleitoral da 79ª Zona e apura a ocorrência dos crimes retenção de título contra a vontade de eleitor, corrupção ativa, descumprimento de normas sanitárias e organização criminosa.  

Segundo o MPE, entre os investigados estão os candidatos as Prefeito de Pacujá, Raimundo Rodrigues de Sousa Filho e Elisângela Nirlane Freire. O Diário do Nordeste entrou em contato com os dois candidatos mas as ligações não foram atendidas.

O MPE ressalta ainda que os investigados se utilizavam de uma verdadeira “central de passagens aéreas” criada com a finalidade de captação ilícita de sufrágio. 

Diário do Nordeste