MPE pede cassação de candidatura do prefeito eleito, vice e vereador por compra de voto em Coreaú

MPE pede cassação de candidatura do prefeito eleito, vice e vereador por compra de voto em Coreaú


O Ministério Público Eleitoral, por meio da 64ª Zona Eleitoral de Coreaú, solicitou a cassação do registro de candidatura do prefeito eleito, Edézio Sitonio (PDT), da vice-prefeita eleita, Erika Frota (PDT), bem como do candidato a vereador, Chico Antônio (PDT), por suposta prática de compra de votos (abuso de poder econômico). A ação requer, ainda, a aplicação da multa de de R$ 1.064,10 a R$ 53.205.  

A determinação responde a uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) representada pelo promotor de Justiça Irapuan da Silva no dia 15 de novembro. Informações dos autos dão conta que, um dia antes das eleições, policiais militares abordaram o motorista e ocupantes de uma caminhonete e encontraram a quantia de R$ 4.650,00, junto com vários “santinhos”, adesivos de tamanhos diversos e panfletos dos então candidatos já mencionados. 

No interior do veículo foi encontrada uma relação de nomes de eleitores seguidos de valores a serem, supostamente, pagos em troca de voto para os referidos candidatos. Segundo policiais envolvidos nas investigações, as pessoas que estavam com a quantia e com o documento indicativo de compra de voto são diretamente relacionadas às candidaturas inseridas no pedido do MPE, já que, diariamente, publicavam em suas redes sociais apoio explícito aos acionados e participavam de eventos associados à campanha.

No momento da apreensão, os suspeitos estavam com uniforme que caracterizava a cor da oposição partidária, fato que, segundo o MPE, torna evidente o envolvimento político dos investigados,.

MPCE