Polícia Civil investiga se facção criminosa recebeu dinheiro para apoiar candidato a vereador

Polícia Civil investiga se facção criminosa recebeu dinheiro para apoiar candidato a vereador


A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), da Polícia Civil do Ceará (PCCE), recebeu a informação que líderes da facção criminosa que atuam em Maranguape, na Grande Fortaleza, receberam dinheiro para apoiar um candidato a vereador pelo Município. A informação consta no Inquérito Policial que trata da prisão de um dos homens mais procurados pela Polícia no Ceará, Lindemberg Vieira Viana, capturado em Itaitinga, também na Grande Fortaleza, no último dia 13 de novembro - a dois dias das eleições municipais.

Outro chefe da facção também teria recebido recursos para apoiar a candidatura do político. Trata-se de Francisco José dos Santos Freitas, preso pela própria Draco no dia 29 de outubro deste ano, por suspeita de mandar matar um empresário e um policial militar. Os valores pagos não foram informados à Polícia Civil.

Em uma mala, a Polícia encontrou 27,3 kg de maconha, 3,5 kg de pó branco utilizado para misturar com drogas, uma pistola, três carregadores de pistola, 45 munições, caderno com anotações do tráfico, quatro aparelhos celulares e uma balança de precisão. Foi apreendida ainda uma tornozeleira eletrônica quebrada pela mulher. Na sequência da investigação, os policiais civis ainda localizaram um revólver, em uma outra residência, em Maranguape.

A 2ª Vara da Comarca de Itaitinga, da Justiça Estadual, transferiu o processo sobre a prisão do casal para a Vara de Delitos de Organizações Criminosas, na última quinta-feira (19), após parecer da 2ª Promotoria de Justiça de Itaitinga, do Ministério Público do Ceará (MPCE), em razão do envolvimento com facção criminosa.

Lindemberg integrava a lista dos Mais Procurados da SSPDS, que chegou a oferecer R$ 2 mil de recompensa para quem fornecesse informações sobre ele, que já respondia a três homicídios ocorridos em Maranguape, sendo dois neste ano, cometidos após a sua ordem.

Diário do Nordeste