Problema não é volta às aulas, mas reforçar medidas para jovens, diz médico

Problema não é volta às aulas, mas reforçar medidas para jovens, diz médico


Coordenador do Comitê de Infectologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Marcelo Otsuka avalia que mais importante do que discutir sobre o retorno às aulas para crianças é reforçar as medidas de distanciamento social para jovens adultos no combate ao novo coronavírus.

O médico falou sobre o aumento na média móvel de mortes pelo novo coronavírus em grande parte do Brasil. Dezesseis estados mais o Distrito Federal estão com tendência de alta nas mortes pela doença.

 "O retorno às aulas talvez não seja o principal foco pra gente discutir. Temos que discutir a postura que os adultos jovens não estão tendo e, inclusive, a fiscalização para isso, que tem sido muito ruim", disse.

Segundo Otsuka, a falta de cumprimento das recomendações das organizações da saúde está entre os principais motivos para o aumento de casos de Covid-19 no país. No entanto, adiar o retorno às aulas é prejudicial para as crianças em diversos fatores.

"Nós abrimos comércio, bares, restaurantes, festas já têm acontecido com possibilidade muito maior e não temos retorno às aulas. Até o momento, não temos dados robustos que demonstram o quanto crianças transmitem porque, basicamente, elas pegam de adultos que não respeitam as medidas de cuidados que deveríamos ter. As crianças não têm quadro grave e elas estão extremamente prejudicadas tanto no aprendizado quanto no desenvolvimento neuropsicossocial", afirmou o infectologista.

CNN