Redução na velocidade dos ventos gera sensação de ‘abafado’ no Ceará, diz meteorologista

Redução na velocidade dos ventos gera sensação de ‘abafado’ no Ceará, diz meteorologista


A redução na velocidade dos ventos é uma das causas da sensação de calor no Ceará, explica o meteorologista Raul Fritz, da Funceme. O fenômeno é comum nesta época do ano e precede o período chuvoso do Estado. Além da diminuição na frequência dos ventos, outro motivo para as altas temperaturas está na redução de nuvens no céu cearense.

Nos últimos dias, o Ceará registrou chuvas em alguns municípios. Crateús, a 350km de Fortaleza, por exemplo, teve volume de 119mm. Episódios chuvosos, garante Fritz, são comuns na pré-estação. No entanto, as altas temperaturas sentidas em 2020, além da presença de chuva neste fim de ano, podem não ter relação com a intensidade de chuvas em 2021, ressalta o meteorologista. “Está tudo dentro do esperado. Nem a mais, nem a menos”.

A velocidade dos ventos no Ceará começa a reduzir em outubro após um período de alta em agosto. “No fim de ano, temos uma velocidade entre 10 e 30 km/h. É menor do que o percebido em agosto. A velocidade média era por volta de 40 km/h. Algumas rajadas chegavam a até 50 km/h”, calcula.

Mesmo que todo cearense esteja sujeito às variações de calor nesta época do ano, algumas regiões podem sentir mais a diferença de temperatura. “Quem está no litoral do Ceará também percebe uma alta nas temperaturas, mas o aumento é mais sentido no interior do Estado. Por lá, a velocidade dos ventos vai diminuindo. Por isso, a sensação de calor é maior no interior em relação ao litoral”, complementa o pesquisador.

G1 CE