Tasso diz que atitude de Bolsonaro sobre CoronaVac é "inaceitável" e cobra que Senado não se omita

Tasso diz que atitude de Bolsonaro sobre CoronaVac é "inaceitável" e cobra que Senado não se omita


O senador cearense Tasso Jereissati (PSDB-CE) se posicionou nesta terça-feira, 10, sobre a afirmação do presidente Jair Bolsonaro em ter comemorado “vitória” sobre o governador paulista João Doria (PSDB), na polêmica que envolve a vacina CoronaVac, produzida pela empresa chinesa SinoVac. Mais cedo, Bolsonaro afirmou que a vacina causa "morte, invalidez e anomalia" e que "ganhou" mais uma disputa contra Doria.

Em mensagem enviada a senadores, Tasso disse: “Não posso deixar de mostrar minha mais profunda indignação diante das declarações do presidente Bolsonaro ao declarar-se vencedor por uma suposição, que um vacina (salvadora de vidas) fracassou e, uma pessoa supostamente morreu!".

O parlamentar acrescentou que a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspender os testes da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan de São Paulo, é “irresponsável”. Tasso classificou atitude de Bolsonaro como “inaceitável” para um presidente da República. “Nunca esperei ver nada parecido no Brasil! O Senado não pode se omitir”, completou.

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Tasso Jereissati e Major Olímpio (PSL-SP) criticaram o presidente pelas afirmações: "Estamos convocando o Presidente da ANVISA p/ prestar esclarecimentos sobre a suspensão dos estudos envolvendo a CoronaVac. A comissão reunirá ainda essa semana, respondendo à urgência do tema. A vacina salvará vidas e essa é nossa prioridade!"

G1