TSE encontra R$ 60 milhões em irregularidades nas contas de candidatos

TSE encontra R$ 60 milhões em irregularidades nas contas de candidatos


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encontrou indícios irregularidades no valor de R$ 60 milhões nas prestações de contas de candidatos às eleições municipais deste ano. A informação faz parte de uma investigação realizada pelo núcleo de inteligência da Justiça Eleitoral.

A maior parte das irregularidades envolve doações feitas por pessoas que não têm emprego formal. Nesse caso, houve 9.068 casos que somaram R$ 33 milhões. Também foram registrados R$ 17 milhões em repasses incompatíveis com a renda.

O TSE também encontrou 1.289 prestadores de serviços que são beneficiários do Bolsa Família e 1.227 doadores que recebem outros benefícios sociais do governo e que, nessa condição, também efetuaram doações financeiras, no montante de R$ 573 mil.

O relatório aponta que 1.745 fornecedores sem registro ativo na junta comercial ou na Receita Federal receberam R$ 3,3 milhões por serviços prestados durante a campanha. 925 empresários que são parentes de candidatos receberam R$ 1,6 milhão das campanhas.

Além disso, 925 fornecedores de campanha têm relação de parentesco com o candidato ou seu vice, recebendo, no total, mais de R$ 1,6 milhão. Finalizando o relatório, foram encontrados 15 doadores no Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi) que, apesar desse fato, teriam doado uma quantia total de R$ 19.587,40.