Brasil retoma produção de urânio com mina na Bahia. Governo reforça mira em Itataia

Brasil retoma produção de urânio com mina na Bahia. Governo reforça mira em Itataia


Com a inauguração de uma nova mina, na Bahia, o Brasil retomou, depois de cinco anos, a produção de urânio. O anúncio ocorreu em cerimônia nesta terça-feira (1º), na Unidade de Concentração de Urânio das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), no município de Caetité, e contou com a presença do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Durante o evento, foi feita uma detonação, simbolizando o início da lavra a céu aberto na Mina do Engenho.

“Trata-se de uma determinação do Presidente Jair Bolsonaro. Uma conquista para a INB e também para o país. Representa um fator importante para a geração de empregos e recursos para a região sudoeste da Bahia”, enfatiza o ministro Bento Albuquerque.


Segundo o Ministério de Minas e Energia, numa primeira etapa, a nova unidade tem capacidade para produzir 260 toneladas de concentrado de urânio por ano. Mas a expectativa é que, até 2025, esteja produzindo 1.400 toneladas de concentrado de urânio; e, até 2030, 2.400 toneladas anualmente, pois existe o planejamento de entrada de outra mina em operação, em Santa Quitéria.

“Essa retomada é a primeira fase para consolidar a nossa proposta de tornar o Brasil autossuficiente e um exportador de urânio”, acrescenta o ministro de Minas e Energia.