Campanhas eleitorais gastaram R$ 112,2 milhões neste ano no Ceará

Campanhas eleitorais gastaram R$ 112,2 milhões neste ano no Ceará


Com o fim do prazo da Justiça Eleitoral para a prestação de contas de candidatos nas eleições de 2020, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem último balanço das receitas e despesas de campanhas políticas para prefeituras e Câmaras Municipais do País.

Em todo o Ceará, candidatos a cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador somaram investimentos de campanha em R$ 112,2 milhões. Grande parte das despesas estão concentradas entre os dez candidatos que disputaram pela Prefeitura de Fortaleza. Juntos, eles somaram gastos em cerca de R$ 21,5 milhões (quase 20% do total).

O líder de gastos em todo o Estado é o prefeito eleito de Fortaleza, José Sarto (PDT), que somou despesas contratadas em R$ 9,3 milhões durante a campanha. Ele é seguido atrás pelo segundo colocado na disputa, Capitão Wagner (Pros), que gastou menos que a metade do pedetista e teve despesas finais em R$ 3,8 milhões.

Fora da Capital, candidato que gastou mais foi o prefeito eleito de Caucaia, Vitor Valim (Pros), com R$ 1,5 milhão em despesas. Ele é seguido pelo adversário na disputa, o atual prefeito do município, Naumi Amorim (PSD), que gastou R$ 1,3 milhão.

Já na disputa para o Legislativo, o líder de gastos foi o vereador eleito de Fortaleza Marcelo Lemos (PSL), com despesas em R$ 346,5 mil. Ele é seguido por Márcio Guanabara (MDB), que gastou R$ 318,3 mil, mas não se elegeu, e Carmelo Neto (Republicanos), que gastou R$ 318,2 mil e conseguiu vaga na Casa.

O POVO Online