Em live de Natal, Bolsonaro diz que não aceitará conspiração para tirá-lo do cargo, e ataca Doria e CoronaVac

Em live de Natal, Bolsonaro diz que não aceitará conspiração para tirá-lo do cargo, e ataca Doria e CoronaVac


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) transmitiu normalmente sua live na noite desta quinta-feira (24), Véspera de Natal, atacando críticos, imprensa, opositores e dizendo que não aceitará nenhum "movimento conspiratório para me tirar sem motivo".

Ele também declarou que é de seu desejo que o "povo brasileiro se arme, porque a vagabundagem já está armada”. Por fim, o presidente também atacou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e ironizou o novo adiamento do anúncio da eficácia da CoronaVac, vacina contra Covid-19 encabeçada pelo governo paulista.

"Dizem que o Kassio acabou com a Ficha Limpa. Não é fácil ter parte desinformada. Não vou defendê-lo e nem acusá-lo, o que ele definiu é o início da contagem da inelegibilidade da lei", disse. "A pessoa fala que não vota mais no Bolsonaro. Lamento, não posso obrigar você a votar em mim. Você que está me atacando, apresenta o seu candidato [para 2022]. É um covarde", criticou.

Na sequência, Bolsonaro disse ter arranjado muitos "inimigos" por ter combatido a corrupção", citando sua gestão em estatais e a troca do comando na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), que é federal.

Yahoo Notícias