Ministério Público do Ceará ajuíza 56 ações com pedidos de cassação contra candidatos

Ministério Público do Ceará ajuíza 56 ações com pedidos de cassação contra candidatos


O Ministério Público do Ceará iniciou o balanço das supostas irregularidades cometidas durante o período eleitoral. Segundo o órgão, um levantamento parcial aponta que pelo menos 56 Ações de Investigação Judicial Eleitoral foram ajuizadas na Justiça Eleitoral.

Em todos os casos, Ministério Público pede a cassação do registro dos candidatos. Segundo o coordenador do Centro de Apoio Operacional Eleitoral, promotor Emmanuel Girão, as ações são frutos da prática de ilícitos cometidos durante a campanha.

Os dados estão registrados em um levantamento parcial feito pelo Centro de Apoio Operacional Eleitoral do Ministério Público do estado. Esse número pode ser maior, visto que nem todos os 109 promotores eleitorais informaram a protocolização das iniciativas.

Partidos, coligações e candidatos também podem entrar com ação judicial eleitoral no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará.

Porém, segundo o coordenador, apesar das ações pedirem a cassação do registro de candidatura, muitos dos postulantes alvos não foram eleitos, e por isso não devem sofrer a punição. Já os que foram eleitos ainda podem perder o mandato.

Das 56 Ações registradas, 14 são pela reincidência de atos de campanha que geraram aglomerações em meio à pandemia da Covid-19. Ao todo, as medidas são movidas por promotores de 25 zonas eleitorais, que abrangem 41 municípios do Ceará.

G1 CE