Motorista de aplicativo que teve 95% do corpo queimado em assalto morre após 14 dias internado

Motorista de aplicativo que teve 95% do corpo queimado em assalto morre após 14 dias internado


O motorista de aplicativo que foi roubado e teve o corpo queimado em Caucaia, na Grande Fortaleza, morreu na madrugada deste sábado (5), após 14 dias internado no Hospital Instituto José Frota (IJF), na capital. José Hilker Assunção de Sousa estava em estado grave e com 95% do corpo queimado. O crime ocorreu na noite de 21 de novembro e quatro suspeitos foram capturados.

O motorista foi abordado pelos suspeitos na Rua Campo do Madureira, no Bairro Guajiru. Os criminosos lesionaram José com um objeto perfurocortante, atearam fogo nele e fugiram com o carro. 

A esposa da vítima, Gleycyane Araújo, confirmou o falecimento em suas redes sociais. Logo após o esposo ser internado, ela abriu no Instagram uma campanha para que amigos e familiares possam fazer doações e pediu pensamentos positivos e orações. 

José Hilker foi socorrido por moradores e ficou internado no IJF, onde faleceu. Uma familiar do motorista afirmou ao Sistema Verdes Mares que, no dia do crime, pediu que ele não saísse de casa. Ele, no entanto, afirmou que precisava trabalhar para atingir a meta do mês.

Diário do Nordeste