Oito policiais são presos acusados de receberem propina de casas de jogos

Oito policiais são presos acusados de receberem propina de casas de jogos


Oito policiais militares foram presos, na manhã desta sexta-feira, 4, após uma operação do Ministério Público do Ceará desarticular a ação de agentes da ativa que estariam fornecendo, em troca de propina, proteção e acobertando o funcionamento de bingos e de outras casas de jogos ilegais na Capital. Os suspeitos também estariam repassando à organização criminosa responsável pelo jogo informações sobre futuras ações policiais que visavam coibir a prática ilegal. Os mandados foram cumpridos em Fortaleza e Cariré.

As investigações iniciaram em novembro de 2018 e contaram com o apoio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). As primeiras informações e provas foram levantadas durante outro caso, em que o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) investigava o envolvimento de policiais militares com facções criminosas. Se comprovada a participação dos suspeitos nos delitos investigados, eles podem responder por crime contra a economia popular, corrupção ativa e passiva e também por integrarem organização criminosa.

Em nota, a SSPDS informa que o objetivo da operação é desarticular a ação dos agentes da Polícia Militar que estariam fornecendo proteção e acobertando o funcionamento de bingos e de outras casas de jogos ilegais. Os suspeitos também estariam repassando à organização criminosa responsável pela jogatina informações sobre futuras ações policiais que visavam coibir a prática ilegal. Os outros dois policiais que não foram encontrados em seus endereços devem se apresentar ao longo do dia.

O POVO Online