Proposta de meta mínima de imunização contra Covid-19 no Ceará é vacinar 1,79 milhão de pessoas

Proposta de meta mínima de imunização contra Covid-19 no Ceará é vacinar 1,79 milhão de pessoas


Com a corrida de laboratórios e governos para acelerar o processo e a disponibilização da vacina contra a Covid-19, cada País e Estado tem trabalhado com planos de operacionalização. No Ceará, de acordo com documento com propostas da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), a meta mínima é vacinar 95% dos grupos prioritários para a vacinação, o que corresponde a um total de 1.794.086 pessoas. Planejamento ainda está em fase de análises e aprovações.

Conforme plano preliminar de imunização divulgado na semana passada pelo Ministério da Saúde, que será seguido em território nacional, a vacinação se dará em quatro fases, priorizando pessoas de acordo com critérios epidemiológicos relacionados ao novo coronavírus. Na primeira fase, serão vacinados trabalhadores de saúde, idoso acima de 75 anos, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e a população indígena, correspondentes a 643.465 cearenses, segundo documento da Sesa.

Na segunda fase, é a vez da faixa etária de 60 a 74 anos, que somam 491.072 pessoas no estado do Ceará, segundo dados do Censo do IBGE mais recente. A terceira fase ocorre com pessoas que tem comorbidades para a Covid-19, como doenças respiratórias crônicas, diabetes, doenças autoimunines e obesidade, somando 415.155.

A quarta e última fase conta com 199.394 a serem imunizadas e tem professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade. É estimado que a imunização contra o novo coronavírus tenha um esquema de duas doses.

Será de responsabilidade do governo, de acordo com o plano de operacionalização, distribuir as doses da vacina para os municípios conforme a estimativa populacional de grupos prioritários. A esfera estadual também tem o dever de adquirir seringas e agulhas e ofertar capacitações aos profissionais de unidades de saúde onde a imunização será ofertada.

O POVO Online