Você sabe quem não pode tomar vacina contra a Covid-19?

Você sabe quem não pode tomar vacina contra a Covid-19?


Países como Reino Unido e Estados Unidos já iniciaram a vacinação contra a Covid-19, outros aguardam doses do imunizante e tentam fechar acordos de compra, como é o caso do Brasil. Em todas as nações, a imunização deve começar pelos grupos prioritários. Mas e quem não pode se vacinar? 

O Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 restringe especificamente pessoas com menos de 18 anos e gestantes, além dos que já tiveram reações alérgicas graves a vacinas anteriores ou são alérgicos a um componente da vacina em questão.

A indicação pode mudar a depender do tipo de vacina e à medida que testes sejam feitos com novos grupos populacionais. É preciso esperar que as bulas dos imunizantes sejam publicadas para que seja possível saber as contraindicações de cada um.

Jorge Kalil, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e diretor do Laboratório de Imunologia do Instituto do Coração, explica que não existe contraindicação formal para as vacinas que estão sendo testadas. "

É contraindicado em gestantes e pessoas com menos de 18 anos. Quando você começa testar, não começa com esses grupos, essa é uma segunda etapa. As contraindicações dependem de cada vacina. A cada vacina que for saindo, vamos sabendo como vai ser", detalha o ex-diretor do Instituto Butantan.

Renato Kfouri, pediatra, infectologista e diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), pondera que a Sociedade de Medicina Materno-Fetal dos Estados Unidos recomendou a vacinação de gestantes com os imunizantes aprovados no país — da Pfizer e da Moderna —, mesmo sem testes com gestantes. Isso porque a instituição considerou os riscos e os benefícios diante do cenário de pandemia.
Kfouri explica que vacinas com componentes vivos não são indicadas para pessoas em tratamento contra o câncer ou outras doenças imunossupressoras, como transplantados e pessoas HIV positivas. 

"Vacinas com vírus mortos, sintéticos e inativados são mais indicados pelo histórico. Embora, indivíduos com problemas de imunidade podem não responder à vacina pelo comprometimento imunológico", diz.

Kalil explica que as vacinas atualmente em fase final de aprovação utilizam vírus inativo (Coronavac, da Sinovac), RNA mensageiro (Pfizer/BioNtech e Moderna) e vetor viral não replicado (AstraZeneca/Oxford, Janssen, da Johnson&Johnson, e a Russa, do Instituto Gamaleya).

Os dois médicos afirmam que a recomendação é não vacinar crianças com comorbidades antes que sejam feitos testes específicos para esse grupo. A recomendação é que pessoas com sintomas de Covid-19 não sejam vacinadas, apesar de não haver contraindicação, para evitar que os sintomas da doença sejam atribuídos à vacina. 

Contraindicações:
Considerando os ensaios clínicos em andamento e os critérios de exclusão utilizados nesses estudos, entende-se como contraindicações prováveis:
  • Pessoas menores de 18 anos de idade (o limite de faixa etária pode variar para cada vacina de acordo com a bula);
  • Gestantes;
  • Para aquelas pessoas que já apresentaram uma reação anafilática confirmada a uma dose anterior de uma Vacina Covid-19;
  • Pessoas que apresentaram uma reação anafilática confirmada a qualquer componente da(s) vacina(s).

Em caso de infecção:
Recomenda-se o adiamento da vacinação nas pessoas com infecção confirmada para evitar confusão com outros diagnósticos diferenciais até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

O Povo