46,9% das mortes por Covid-19 no Ceará foram de idosos acima de 75 anos

46,9% das mortes por Covid-19 no Ceará foram de idosos acima de 75 anos


Um dos grupos prioritários no esquema de vacinação contra a Covid-19, idosos acima de 75 anos representam 46,9% dos óbitos acumulados pela doença no Ceará. Do início da pandemia até as 8h47 desta quarta-feira (27), morreram, no Estado, 4.885 homens e mulheres dessa faixa etária — o total acumulado é de 10.402 óbitos, segundo o IntegraSUS.

A urgência em vacinar essas pessoas - nesta quarta-feira (27) teve início a vacinação domiciliar em Fortaleza - não é justificada “apenas”, de forma isolada, pelo alto índice de mortalidade. Idosos são os mais vulneráveis ao novo coronavírus, diante da dificuldade do organismo em combater infecções, seguidos pelos profissionais da saúde, que atuam na linha de frente no combate à doença.

Enquanto os mais novos sentem somente sintomas leves da Covid-19, a maioria dos idosos tende a desenvolver formas mais graves da doença, e não só devido a comorbidades.

Naturalmente, ao longo dos anos, os sistemas imunológicos das pessoas se deterioram - processo chamado de “imunossenescência”. A depender de estilos de vida, uns mais, outros menos. Isso faz com que idosos sejam, portanto, mais vulneráveis a infecções mais graves, porque têm mais dificuldade em dar respostas imunológicas a agressões infecciosas.

Diário do Nordeste