Animais soltos nas ruas de Santa Quitéria provocam acidentes e incomoda população

Animais soltos nas ruas de Santa Quitéria provocam acidentes e incomoda população


Nos últimos dias, imagens de animais soltos perambulando pelas principais vias de Santa Quitéria ganharam as redes sociais e também a reclamação por parte da população, incomodada com a presença destes vagueando, sem saber a quem pertence nem a quem recorrer e com riscos de provocar acidentes, como ocorreu na manhã de hoje (23).

Por volta das 5h30, o feirante Erivaldo Martins acabou colidindo contra um jumento na avenida Melquíades Mourão. A vítima sofreu alguns cortes no braço e ferimentos na perna, enquanto o animal morreu na hora com o impacto da batida. Erivaldo contou que estava indo para o trabalho, quando percebeu o jumento atravessando a pista e que não teve tempo suficiente para desviar, resultando na colisão.

Em casos como esse, com envolvimento de acidente e com danos, dificilmente se identifica o proprietário, porque ele fica com receio de pagar os danos do veículo. Agora, quando o animal é apreendido, sem nenhum acidente como esse, o proprietário geralmente aparece. A legislação vigente estabelece que a responsabilidade civil em caso de acidente causado por animal é do proprietário. O Código Civil Brasileiro define no artigo 936 que “em eventuais acidentes causados pelos animais, o dono, ou detentor do animal, ressarcirá o dano por este causado, se não provar culpa da vítima ou forças maiores.”


Em Santa Quitéria, bois, vacas e cavalos são vistos sem muita dificuldade principalmente nas praças e nos cruzamentos de semáforos e ruas movimentadas, provocando assim desordem e sujeira por onde passam. A responsabilidade da apreensão destes é da Vigilância Sanitária, segundo informou o coordenador Richard Machado.

Em entrevista ao A Voz de Santa Quitéria, Richard afirmou que em casos como este, devem ser denunciados junto ao órgão, de forma presencial e com sigilo garantido, para que possam buscar solucionar os problemas. "Quando a pessoa denuncia, a gente procura resolver o mais rápido possível. Não adianta ver o problema, denuncie na vigilância e assim, agir em cima da denúncia", declarou, informando que a coordenadoria estará funcionando a partir de segunda-feira (25) na rua João Rodrigues Pinto, em frente ao banco Santander.