Braguinha toma posse como prefeito de Santa Quitéria e prega compreensão e paciência para o mandato

Braguinha toma posse como prefeito de Santa Quitéria e prega compreensão e paciência para o mandato


Em 1973, acontecia um feito na história política de Santa Quitéria: Wellington Lobo, presidente da Câmara Municipal, empossava a própria mãe, Arlinda Lobo, como prefeita municipal. 48 anos depois, o feito se repetiu: Joel Barroso, eleito presidente da Casa, deu posse ao seu pai, José Braga Barrozo, para comandar o Município pelo quadriênio 2021 a 2024. A solenidade de posse, ocorrida ontem na Câmara Municipal logo após a eleição da mesa, foi marcada por fortes emoções.


Acompanhado da primeira-dama Joelma Ávila e da vice-prefeita Lígia Protásio, Braga foi recepcionado por populares e correligionários. Os recém-empossados fizeram juramento, com os compromissos previstos na Lei Orgânica do município e em seguida, se pronunciaram, juntamente com alguns vereadores.

Em seu discurso, Braguinha comemorou o momento de assumir os destinos de Santa Quitéria, no entanto, manifestou preocupação bem maior, quando disse não saber como iria encontrar a Prefeitura ao não haver o processo de transição com a gestão anterior. "O devedor não é aquele que governava o município, o devedor será sempre o município. Aqui muitos almoçam e jantam, mas deixam a conta para ser paga pelo seu substituto. Esse costume precisa acabar", destacou.


Ele salientou também: "O seu recurso será gasto com você, os recursos do Município serão gastos com o Município, pois eu não quero o que não é meu, até porque já tenho o meu bom ordenado que será pago pelo Município, no caso, por vocês". Após a cerimônia, o prefeito se dirigiu ao Paço Municipal, onde deu posse aos novos secretários. 

Reveja a cerimônia de posse