Fiocruz pedirá à Anvisa uso emergencial da vacina contra a Covid-19 até sexta-feira (8)

Fiocruz pedirá à Anvisa uso emergencial da vacina contra a Covid-19 até sexta-feira (8)


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou, na manhã desta segunda-feira (4), à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que pedirá o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 até esta sexta-feira (8). O aval deve permitir a aplicação em grupos restritos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), como de profissionais da saúde ou idosos. A Anvisa espera avaliar pedidos de uso emergencial em até dez dias.

Além de pedir o uso emergencial, a Fiocruz deve solicitar o registro definitivo, para o uso em larga escala, no próximo dia 15 de janeiro. Na reunião de mais cedo, técnicos da Anvisa pediram que a Fiocruz prove que a vacina importada da Índia é semelhante à aplicada no Reino Unido. No Brasil, nenhum outro laboratório solicitou à Anvisa para começar a imunização até a tarde desta segunda-feira (4). 

Na semana passada, a Anvisa aprovou a importação de dois milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, que será fabricada e distribuída no Brasil pela Fiocruz. Esse produto é a principal aposta da gestão Jair Bolsonaro para imunizar a população. Com a decisão, tomada em 31 de dezembro, a Fiocruz espera iniciar a aplicação de doses ainda em janeiro.

O Reino Unido autorizou em 30 de dezembro o uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca contra o novo coronavírus, em regime de aplicação de duas doses completas, com intervalo de um a três meses.

O Ministério da Saúde afirma que, no melhor cenário, a vacinação começará em 20 de janeiro no Brasil.

Estadão Conteúdo