Funcionário é preso suspeito de causar a morte de 16 mil galinhas da granja onde trabalhava

Funcionário é preso suspeito de causar a morte de 16 mil galinhas da granja onde trabalhava


Um funcionário de uma granja em São João D’Aliança, no norte de Goiás, foi preso, na terça-feira (19), suspeito de provocar a morte de 16 mil galinhas. Segundo a Polícia Civil, o crime foi motivado por uma desavença entre o suspeito e o patrão dele, já que o funcionário pediu para ser demitido para receber os direitos trabalhistas, mas o pedido foi negado.

Testemunhas disseram à polícia que o funcionário, de 19 anos, disse que “preferia matar um barracão inteiro das galinhas do que pedir para ir embora”. Ao ser preso, o suspeito admitiu ter dito isso, mas negou ter cometido o crime. O prejuízo estimado, segundo a delegada Bárbara Buttini, é de R$ 500 mil.

As investigações apontam que o funcionário levantou, manualmente, a cortina que mantinha a temperatura necessária para as aves sobreviverem. Em determinado momento, na madrugada de terça-feira, a temperatura chegou a 70ºC na estufa. Com isso, as galinhas morreram por falta de oxigênio.

O gerente da granja procurou a delegacia logo pela manhã, pouco após encontrar as aves mortas. Segundo a delegada, o comparecimento imediato da polícia na granja foi essencial para descobrir o que aconteceu. Uma perícia já foi realizada no local.

G1