Jovem cearense morre após lutar durante quatro anos contra câncer raro no ovário

Jovem cearense morre após lutar durante quatro anos contra câncer raro no ovário


Iasmyne Andrade, jovem cearense de 28 anos, faleceu na última quarta-feira (20) após quatro anos do diagnóstico de câncer no ovário — um tipo raro da doença. A confirmação do óbito foi feita pelo pai dela, o professor Roderic Szasz, por meio das redes sociais. A estudante descobriu o câncer em 2016, quando teve apendicite.

“Minha filha amada, tua missão foi tão curta e tão linda. Teu sorriso e jeito de ser encantaram muitas, muitas pessoas. Tua luta foi exemplo de vida a outras centenas, talvez milhares, pelo mundo todo. Agora, minha guerreira maior, descansa em paz.”, publicou o pai da jovem.

“Tenho até vergonha de tentar colocar em palavras todo o teu valor, depois de ter tantos anos convivido com esse ser iluminado que fostes. Aliás, fostes, não. Continuarás sendo, pois tua Luz não parará de brilhar, onde quer que estejas. Tenho orgulho de ser um mero veiculo para a chegada de um ser tão especial à Terra. Te amo. Eternamente”, complementou Roderic.

O velório de Iasmyne acontece de maneira virtual, para familiares e amigos que não podem comparecer presencialmente, inclusive, devido às medidas de distanciamento social. O pai da estudante revelou que o corpo de Iasmyne vai ser cremado, e as cinzas distribuídas nos locais preferidos dela: Cipó (Pentecoste), Boqueirão (Quixeré) — ambos no Ceará — e na Grécia.

G1 - CE