Projeto São José: R$ 325 milhões serão investidos para fortalecer ações produtivas

Projeto São José: R$ 325 milhões serão investidos para fortalecer ações produtivas


Em um evento virtual direto do Palácio da Abolição, o governador do Ceará, Camilo Santana lançou nesta terça-feira (26) os editais de seleção de projetos produtivos do Programa São José IV. Com investimento de aproximadamente R$ 325 milhões (US$ 65 milhões), com recursos que o Estado adquire através do Banco Mundial, essa etapa tem como objetivo fortalecer as ações produtivas da agricultura familiar. No total, o programa São José IV prevê beneficiar 440 mil pessoas e inclui ainda iniciativas como a segurança hídrica e assistência técnica.

“Em um momento tão difícil para o Brasil e para o Ceará, em meio a uma pandemia e crise econômica, continuamos com o compromisso que esse governo tem, com aqueles que produzem em nosso Estado, principalmente os pequenos produtores e os agricultores familiares. E esse projeto é um esforço que o Estado tem feito, pois nós sabemos a importância que é fortalecer a economia do campo, as cadeias produtivas e para que possamos gerar oportunidades para melhorar a renda das pessoas que moram na área rural do Ceará”, destacou o governador.

Desta terça-feira (26) até o próximo dia 25 de fevereiro, o edital ficará aberto para consulta no site da SDA. Entidades e organizações da agricultura familiar interessados em concorrer ao edital poderão cadastrar suas manifestações de interesse a partir do dia 26 de fevereiro até 29 de março, somente de forma virtual. Após a avaliação técnica da SDA, os projetos serão selecionados, com a previsão de execução do plano, incluindo melhorias para os projetos contemplados, a partir de 9 de julho.

Nesta etapa, 87 projetos serão escolhidos e financiados através de dois editais. O edital 01/2021 contemplará 75 projetos voltados para o fortalecimento de organizações com ações produtivas para o mercado serão selecionados, no esforço de ampliar a receita de agricultores familiares de todo o Estado. Enquanto o edital 02/2021, selecionará 12 projetos voltados para grupos prioritários da agricultura familiar, específicos para atender grupos de quilombolas, indígenas, pescadores artesanais, atingidos por barragens, mulheres e jovens para aumentar a segurança alimentar e nutricional e implementar iniciativas de geração de renda, através de maior produtividade, maior eficiência no uso da água e maior resiliência à mudança climática e convivência com o semiárido.