Testes de Covid-19 em farmácias do Ceará aumentam 37% durante festas de fim de ano

Testes de Covid-19 em farmácias do Ceará aumentam 37% durante festas de fim de ano


Em um balanço das festas de fim de ano, ainda que no cenário epidemiológico de alerta da Covid-19, foi provocado um aumento na demanda espontânea por exames para diagnóstico da doença. Segundo levantamento da Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), dezembro registrou acréscimo de 37,5% nas testagens feitas nesses estabelecimentos, no Ceará. 

Entre 7 e 13 de dezembro, 1.131 (19%) dos 6.221 exames deram positivo. Na semana seguinte (14 a 20 de dezembro), 1.396 testes indicaram o SARS-CoV-2, o que corresponde a 18% dos 7.792 registrados no intervalo. Estes 14 dias, ao todo, somaram 14.013 exames.

Já o período que corresponde aos dias 21 de dezembro a 3 de janeiro (duas semanas), evidencia a maior ida de pessoas em busca da testagem em farmácias. Foram contabilizados 19.275 testes, sendo 3.452 com resultados positivos. A entidade justificou que não houve detalhes da pesquisa semanal por causa do recesso.

Desde que os testes de Covid-19 passaram a ser comercializados em farmácias do Ceará, menos de dois meses após o início da pandemia, 94.359 exames pagos nesses estabelecimentos foram realizados no Estado. 

Testagem baixa
Para o imunologista Edson Teixeira, o Brasil necessita testar, pelo menos, cinco vezes mais, como os vizinhos Colômbia e Peru. "Países que examinam mais evitam o colapso do sistema de saúde e aumento no número de mortes", explica.

"Quando você testa e detecta, isso é muito importante para que se bloqueie o processo de propagação do vírus. Ao identificarmos as pessoas contamidadas, conseguimos isolá-las e acompanhá-las. Todos os países que fizeram boas testagens têm menos numero de óbitos", complementa o especialista, acrescentando que as pessoas dvem se testar independente de sintomas e de contato com quem testou positivo. 

Exames
Os exames devem ser realizados por farmacêuticos treinados e os estabelecimentos precisam delimitar o fluxo de pessoas e áreas de atendimento, espera e pagamento diferentes para os que buscam o teste rápido em relação aos usuários de outros serviços. Todos os resultados, sejam positivos ou negativos, devem ser notificados aos Ministério da Saúde. 

Em geral, três tipos de testes estão sendo ofertados. O mais comum é o teste rápido de sorologia, que identifica se o paciente é reagente para IgG (memória imunológica), ou seja, se entrou em contato com o vírus no passado ou para IgM (infecção ativa/atual), se está ou esteve recentemente infectado. A coleta é através de uma punção no dedo.  

O Antígeno é recomendado para pacientes que começaram a apresentar os sintomas da Covid-19 entre 2 e 7 dias. Já o SWAB consiste na inserção de um cotonete via nasal para coleta de amostra nasofaríngea. Este tem a maior exatidão, sendo apontado como "padrão-ouro" pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Diário do Nordeste