Universitário vai a supermercado fazer compras e ganha dose de vacina contra Covid-19

Universitário vai a supermercado fazer compras e ganha dose de vacina contra Covid-19


O primeiro dia do ano começou com pé direito para o estudante de direito David MacMillan. Durante a sexta-feira (01), ele foi com um amigo fazer compras em uma loja da rede varejista Giant, em Washington, capital dos Estados Unidos, quando foi abordado por uma farmacêutica que ofereceu uma dose da vacina contra o Covid-19 a cada um deles. De pronto, os dois aceitaram o medicamento.

“Ela virou para nós e disse ‘Ei, eu tenho duas doses de vacina e eu vou ter que descartá-las se ninguém tomar. Nós fechamos em 10 minutos. Vocês querem a vacina da Moderna?’”, contou MacMillan em entrevista à emissora NBC. Nesta primeira fase de vacinação contra o coronavírus, os EUA estão imunizando apenas profissionais de saúde e idosos em casas de repouso. Portanto, o estadunidense e seu amigo contaram com a sorte para receber o imunizante.

Ponto Estratégico
O supermercado foi escolhido como um ponto de vacinação para um dos grupos prioritários, os profissionais de saúde. No entanto, perto do horário do estabelecimento fechar, nem todos da lista haviam comparecido para ser vacinados. 

Uma vez descongelada, a vacina da empresa de biotecnologia Moderna deve ser aplicada em poucas horas ou o composto é descartado.

Segundo orientação do próprio Departamento de Saúde de Washington, se, por algum motivo, as doses da vacina descongeladas estão prestes a expirar, elas devem ser aplicadas em alguém, de modo a não perder o medicamento. Essa aplicação emergencial não segue, portanto, os critérios de grupos prioritários ou qualquer outro critério além do aproveitamento de um medicamento prestes a ser perdido. Assim, qualquer um pode receber.

O Povo