Após receber salário de R$ 62 mil, médico do Hospital de Santa Quitéria é demitido sem justificativas

Após receber salário de R$ 62 mil, médico do Hospital de Santa Quitéria é demitido sem justificativas


Uma polêmica na folha de pagamentos da Prefeitura Municipal de Santa Quitéria deu o que falar nesta semana. Um médico, que atua no Hospital Municipal, recebeu pela execução dos seus serviços no mês de janeiro, a bagatela de R$ 62,3 mil, valor claramente superior ao teto salarial das principais autoridades do país.

De acordo com o Portal da Transparência, Victor Torres Melo foi remunerado em R$ 62.350,00 e com descontos trabalhistas, ainda teve em sua conta uma quantia de R$ 45.632,20. O profissional, que segundo a página, é funcionário temporário do Município desde novembro de 2018, recebeu em novembro passado, proventos de R$ 33,2 mil.

Fontes ligadas à atual administração relataram ao A Voz de Santa Quitéria que a quantia vultuosa dele em janeiro se deu por conta da quantidade de cirurgias que o mesmo fez, em torno de 40, custando cada uma para o Município, o valor de R$ 700. Considerando uma demanda grande e se os procedimentos aumentassem, Victor receberia bem mais.

Mediante a repercussão e os questionamentos, no último dia 03, a Prefeitura decidiu pela sua demissão, todavia, não foram deixados claros os motivos que levaram a sua exoneração: se pelo salário recebido ou algum outro fator que envolvesse o seu trabalho no ambiente hospitalar. A notícia da demissão também surpreendeu e foi um dos temas que movimentou o retorno da Câmara Municipal na manhã de hoje (05).

Perguntado pelo A Voz de Santa Quitéria sobre o assunto, o prefeito Braguinha afirmou que "cada profissional tem o seu preço, exagerado", confirmou a demissão sem citar o nome do profissional e que "teve que tirar", mas que já foi substituído por um outro cirurgião para dar continuidade a fila. Sobre as razões que levaram a tomar a decisão, o gestor esquivou-se afirmando que uma série de fatores motivou a ação, mas que não queria citar no momento. O site também procurou a assessoria de comunicação da Prefeitura, mas até o fechamento desta matéria, não recebeu nota sobre o assunto.