COLUNA: Seis streamings, seis indicações

COLUNA: Seis streamings, seis indicações


Se você usa serviços de streaming, é praticamente inevitável que já não tenha passado por um momento de olhar o catálogo de cima pra baixo e ficar na dúvida sobre o que assistir. Com um vasto conteúdo disponível, fica um pouco difícil saber o que consumir com precisão. Portanto, essa lista traz uma série de indicações, uma para cada um dos principais serviços utilizados. Lembrando que pode haver alterações na disponibilidade das indicações, dependendo de quando você estiver lendo.

  • Netflix – O Resgate do Soldado Ryan (1998)


Durante a Segunda Guerra Mundial, um grupo de soldados norte-americanos é encarregado de resgatar James Ryan (Matt Damon), caçula sobrevivente entre quatro irmãos. Contando com a brilhante direção de Steven Spielberg, o filme não poupa esforços de retratar a guerra da forma mais fiel possível, com a sequência inicial do Dia D sendo uma das mais impressionantes já vistas no gênero. O filme ostenta 5 oscars em seu currículo, e até hoje é tido como um dos maiores filmes de guerra já feitos.

  • Prime Vídeo – The Boys (2019 – atualmente)


O serviço da Amazon vivia na sombra da Netflix até resolver investir pesado em seu catálogo de séries. Com o tempo, os resultados vieram com produções como ”Deuses Americanos’’, ‘’The Marvelous Mrs. Maisel’’, Fleabag. Mas até agora, a série do Prime Vídeo mais cultuada entre público e crítica sem dúvidas foi a chocante e visceral ‘’The Boys’’. Na trama, um grupo de civis está disposto a desmascarar a corporação Vought e seu grupo de heróis conhecido como ‘’Os Sete’’, que são reconhecidos como super estrelas que fazem o bem, mas que nos bastidores, suas atitudes são 100% questionáveis. Contando com duas temporadas até o momento, a série faz uma clara crítica ao consumismo, manipulação de mídia e corporativismo. A terceira temporada está prevista para este ano de 2021.

  • Disney+ - Uma Cilada Para Roger Rabbit (1988)


Muito antes da Marvel Studios dar as caras com o ambicioso Vingadores: Ultimato (2019), os crossovers aconteciam em diversas mídias, que se trata de juntar vários personagens de propriedades intelectuais diferentes em uma mesma história. Em ‘’Uma Cilada Para Roger Rabbit’’, os universos dos desenhos animados colidem em uma história de um coelho que contrata um detetive para desvendar quem está por trás de ter o acusado de um crime que não cometeu. Contando com a presença de diversos personagens da Disney, Looney Tunes e outros estúdios, o filme ainda tem ótimos personagens originais criados para a trama, como o próprio Roger Rabbit e a bela e misteriosa Jessica Rabbit, namorada do protagonista.

  • Globoplay – Manchester À Beira Mar (2016)


O faz-tudo Lee Chandler (Casey Affleck) precisa voltar para sua cidade natal, Manchester, após o falecimento de seu irmão. Agora, além de ter que tomar conta de seu sobrinho que possui pouco contato, Lee terá que lidar com fantasmas do passado que ainda o atormentam. Vencedor de dois oscars, o drama é um grande estudo de personagem, e possui uma das atuações masculinas mais brilhantes da década de 2010.

  • Telecine – Parasita (2020)


A menos que você tenha passado os dois últimos anos em uma caverna, você com certeza ouviu falar de Parasita. Na trama, uma família desempregada acaba por se envolver cada vez mais na vida de membros de uma família rica e bem sucedida. O arrebatador filme do coreano Bong Joon-Ho, de 2019, já causou um grande alvoroço em seu lançamento, e nas premiações não foi diferente. O filme fez história ao ser o primeiro longa-metragem de origem não-americana a vencer o cobiçado Oscar de Melhor Filme. A obra possui uma forte crítica social, e ainda é uma porta de entrada para conhecer um pouco do cotidiano da Coréia do Sul.

  • HBO GO – O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001)


O hobbit Frodo Bolseiro (Elijah Wood) se une a um grupo que está disposto a destruir a qualquer custo o Um Anel, objeto que se cair em mãos erradas, pode causar o fim da humanidade. A trilogia O Senhor dos Anéis ajudou a reformular o conceito de filmes de Fantasia no início dos anos 2000, e até hoje é uma grande referência quando se trata de adaptar uma obra literária para o cinema. Com personagens e referências que marcaram a sétima arte, O Senhor dos Anéis conquistou e ainda conquista uma legião de fãs, com sua trama empolgante e crescente, e um tom épico que não se vê em qualquer longa.

Gabriel Araújo