Donos de restaurantes reclamam da abordagem de policiais sobre o novo decreto em Santa Quitéria

Donos de restaurantes reclamam da abordagem de policiais sobre o novo decreto em Santa Quitéria


Donos de bares e restaurantes de Santa Quitéria estão preocupados com o novo decreto já em vigor na Capital que limita o horário de funcionamento do comércio e serviços não essenciais, como bares e restaurantes. Ambos só vão poder funcionar de segunda a sexta-feira, até as 20h. Aos fins de semana, a restrição é para a chamada alimentação fora do lar, funcionando até as 15h. As medidas são válidas de 3 a 17 de fevereiro.

As reclamações dos donos de estabelecimentos de Santa Quitéria, além do prejuízo nas vendas, são relacionadas as abordagens dos Policiais Militares mediante ao decreto. De acordo com informações repassadas ao A Voz de Santa Quitéria, a PM se comporta de forma “agressiva” e “desrespeitosa” e ameaçam constantemente prender os trabalhadores. 

Ainda de acordo com os relatos, os donos deixam claro os clientes não colaboram com o decreto, já que por muitas vezes, ficam até depois do horário estabelecido. Na opinião de grande parte dos comerciantes ouvidos, a multa deveria ser direcionada aos consumidores.  

Polícia Militar
De acordo com o Major Veiga, da Polícia Militar de Santa Quitéria, há quase um ano os estabelecimentos estão orientados, por meio de decreto estadual, a fecharem às 22hs. No entanto, em Santa Quitéria, os policiais encontram dificuldades quanto ao fechamento dos bares e restaurantes no horário determinado.

O Major ressalta que, assim como os donos de bares e restaurantes, os policiais também estão exercendo seu trabalho. Ele afirma ainda que é possível ver clientes sendo atendidos, mesmo após o pedido para fechar.

Para finalizar, o Major disse que os donos dos estabelecimentos podem ser presos, caso passem do horário determinado em decreto, além da multa e até mesmo interdição.

Novo decreto
No novo decreto – que ainda não está validado para o interior do Ceará - o governador Camilo Santana chegou a anunciar que as atividades essenciais vão continuar ocorrendo normalmente. Restaurantes também poderão continuar funcionando por meio de delivery. O governador relembrou, ainda, que as atividades vão funcionar normalmente no período do carnaval. Festas, shows e eventos sociais públicos e privados estão suspensos.