Em recurso de multa, homem diz estar possuído por demônio de cinema

Em recurso de multa, homem diz estar possuído por demônio de cinema


Tinha tudo para ser apenas mais uma infração de trânsito bem corriqueira: excesso de velocidade. Mas a justificativa do condutor no recurso administrativo chamou a atenção em Rio Verde, região sudoeste de Goiás. Segundo o motorista, ele estava possuído por uma entidade demoníaca chamada Pazuzu na hora que foi flagrado acima da velocidade permitida para o local.

De acordo com o documento protocolado na Agência Municipal de Trânsito (AMT), Leonardo Puccinelli, de 42 anos, relatou que, no dia 15 de dezembro de 2020, seguia de Quirinópolis – cidade em que reside-, para Rio Verde, uma distância de 113 km, onde levaria a esposa ao médico. Conforme o depoimento, em determinado momento, ele perdeu a consciência.

Segundo consta no documento, o condutor do veículo, que trabalha com vendedor de peixe, alegou que a entidade Pazuzu tomou conta de seu corpo e “efetuou a transgressão de trânsito que está sendo discutida na presente defesa”. Ainda de acordo com o documento, Leonardo só recobrou a consciência ao chegar no consultório médico dentro do horário.

“No desesperado intuito de não atiçar a ira dos deuses da medicina, efetuou uma pequena oração rogando por proteção celestial. Todavia, por um revés do destino, a oração que deveria ascender aos céus efetuou uma curva errada […] indo direto para as mais obscuras e profundas entranhas da Terra”, diz o homem no documento.

Voltando para o caso goiano, o tal demônio Pazuzu faz parte da mitologia suméria, cuja origem remonta a cerca de mil anos antes de Cristo. Filho do deus Hanbi, rei do submundo, esse personagem era o líder dos demônios do vento, responsável por trazer a seca e a fome, assim como as tempestades.

Metrópoles