Estudo indica que risco de morrer por Covid-19 no Brasil é três vezes maior que no resto do mundo

Estudo indica que risco de morrer por Covid-19 no Brasil é três vezes maior que no resto do mundo


O risco de morrer pela Covid-19 no Brasil é três vezes maior do que no resto do mundo, conforme aponta levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O estudo é do economista Marcos Hecksher, pesquisador do Ipea. Em 169 de 178 países, a taxa de mortes pelo novo coronavírus foi menor que no Brasil - em números absolutos e proporcionais às populações, por sexo e idade. 

Ou seja, se em todos os 178 países os cidadãos tivessem morridos na mesma proporção em que morreram no Brasil, somente nove estariam em uma situação pior que a brasileira (Peru, México, Belize, Bolívia, Equador, Panamá, Colômbia, Macedônia do Norte e Irã). 

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o Brasil contabiliza 226.309 óbitos pela Covid-19. Só em 2020, foram 195 mil mortes. Em números absolutos, o país é o segundo país com mais mortes no mundo, atrás apenas do Estados Unidos. 

Na comparação do número de mortes por 100 mil habitantes, o Brasil aparece em 12° lugar, conforme levantamento da Universidade Johns Hopkins. O país com mais mortes por 100 mil habitantes é o Reino Unido, seguido por República Tcheca e Itália.

Mas Hechksher ressalta que o levantamento do risco de morte proporcional é mais complexo, pois deve levar em contato aspectos demográficos, incorporando ao cálculo a mortalidade por faixa etária e sexo. 

Diário do Nordeste