Filho escreve carta apelando por uma UTI para o pai

Filho escreve carta apelando por uma UTI para o pai


O idoso Leonardo Ferreira Barbosa, de 94 anos, está há oito dias à espera de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital da Mulher, em Fortaleza. Com Covid-19, o agricultor aposentado iniciou a difícil disputa por um leito na rede pública de saúde na madrugada do dia 12/2. Às pressas, foi levado à UPA do Bom Jardim, bairro onde mora.

Elinaudo Barbosa, 45, filho de Leonardo Ferreira, conta que o pai passou dois dias na UPA e como apresentava dificuldades para respirar foi transferido para o Hospital da Mulher (HM). O quadro piorou e, no dia 16/2, ele teve que ser intubado, entrando na fila por um leito de UTI.

O desespero para tentar ajudar o pai fez com que Elinaudo escrevesse uma carta apelando, via WhatsApp, a amigos por qualquer intermediação que resultasse em uma UTI para o idoso.

"Meu pai é, provavelmente, o paciente mais idoso internado com Covid-19 no Ceará. É cardiopata, hipertenso e tem limitações renais. Apesar disso, ainda é ativo e adora contar histórias para os amigos e familiares", ressente Elinaldo Barbosa

Enquanto "a espera por uma UTI parece não ter fim", seu Leonardo "está sedado, com ventilação mecânica e já tem complicações renais, de acordo com boletim médico recente", revela o filho.

O paciente nonagenário está em uma das enfermarias da ala de isolamento do HM. Elinaudo Barbosa também teria experimentado a Covid-19. Como apresentou sintomas leves e não foi testado, provavelmente, engrossa as estatísticas das subnotificações.

"Próximo à rua em que moramos (em Nova Conquista), por esses dias, morreu mulher mais jovem do que eu. Ela morava na esquina com a Maria Júlia", mapeia sobre quem não sobreviveu. "Manter um idoso de 94 anos, com comorbidades, esperando em uma fila por uma UTI é lançá-lo, diretamente, à morte! Faço um apelo: se há leitos, por que ele não está em um deles?", desespera-se o filho de Leonardo Ferreira.

Demitri Túlio