Noivado em praia cearense é interrompido pela PM para cumprimento de decreto

Noivado em praia cearense é interrompido pela PM para cumprimento de decreto


Um pedido de casamento que estava sendo realizado na Praia de Iracema na tarde do último sábado (20) teve que ser acelerado após a cavalaria da Polícia Militar - em cumprimento ao decreto estadual que combate a pandemia do coronavírus - pedir que os noivos se retirassem da faixa de areia. De acordo com o decreto em vigor, os espaços públicos, como a orla, devem fechar às 17h.

Além dos noivos, estavam presentes no pedido de noivado os pais e tios da noiva, além de músicos contratados para embalar o momento especial da jornalista Claudymilla Melo e do policial militar e estudante de gastronomia Mateus Chaves.

A noiva explica que estava tudo organizado desde janeiro. "Ele (o noivo) alugou os letreiros, comprou as rosas e organizou tudo para o dia e o horário. Caiu mesmo no início de decreto", diz. As alianças haviam sido compradas no fim do mês passado.

"Assim que ele colocou a aliança, chegou a cavalaria. Eles estavam a caminho, na nossa direção. Viram de longe e já foram chegando", lembra a jornalista.

Diante da cena, a noiva se viu sem saber o que sentir. "Quando eu vi a Cavalaria olhando pra gente e mandando sair, não acreditei. Chegou primeiro a Polícia, uns 4 a 5 homens. Em seguida, veio a Cavalaria. E eu não sabia se chorava, se sorria ou se eles faziam parte da produção, já que meu noivo é militar", diverte-se. "Mas eles foram bem sensíveis e pacientes", reforçou, dizendo que todos acharam o momento simultaneamente trágico e engraçado.

Claudymilla e o noivo estão juntos há nove anos. Com o pedido feito, a expectativa é que o casamento ocorra ainda em 2021. Diante da pandemia, ela cogita uma cerimônia virtual. "A expectativa é que a gente consiga fazer um casamento sem que a Polícia mande todos irem embora", diz, aos risos.

Diário do Nordeste