Tasso: Meu PSDB não vai estar com Bolsonaro de maneira alguma

Tasso: Meu PSDB não vai estar com Bolsonaro de maneira alguma


O senador cearense Tasso Jereissati (PSDB) concedeu, nesta segunda-feira, 8, entrevista ao portal UOL e refutou qualquer possibilidade de o seu partido apoiar o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022. “O meu PSDB não vai estar com Bolsonaro de maneira alguma”, declarou o ex-governador do Ceará.

“O núcleo do PSDB, o PSDB que eu presidi, é radicalmente contra o governo Bolsonaro e o responsabiliza por medidas quase que criminosas em relação ao tratamento, a condução da covid, a questão ambiental, questão de costumes, questão de gestão”, disse Tasso.

Atualmente presidido pelo ex-deputado federal Bruno Araújo (PE), o PSDB já foi liderado por Tasso Jereissati em duas ocasiões, entre 1991 e 1993 e de 2005 e 2007. Sobre o presidente, Tasso citou situações em, na sua opinião, Bolsonaro “deseducou”.

“Nós vemos um presidente deseducando o Brasil, levando o Brasil para a vulgaridade, quando faz um discurso em um restaurante com todas as palavras chulas e baixas possíveis e com seus ministros rindo e batendo palminhas. Isso desmoraliza moralmente a Presidência, e o presidente da República tem que ser referência e não líder de um comportamento chulo como esse”, completou.

Entre outros temas abordados na entrevista, o descontentamento o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) com o seu partido e o convite do governador de São Paulo ao ex-presidente da Câmara para integrar o PSDB também foram comentados. Tasso demonstrou ter gostado da ideia de ter Maia como correligionário.

Focus.jor