Varjota tem a 10ª maior incidência de Covid-19 no Ceará

Varjota tem a 10ª maior incidência de Covid-19 no Ceará


O movimento de transmissão da Covid-19 de Fortaleza a outras cidades do Ceará foi uma das maiores preocupações do início da pandemia, em março de 2020, e o cenário se repete na segunda onda, iniciada em outubro. Até a manhã desta segunda-feira (22), 83 municípios cearenses já têm taxa de incidência de casos maior do que a Capital, e 3 a cada 4 casos confirmados da doença são registrados no interior.

Os dados são do IntegraSUS, plataforma da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), e mostram a proporção entre o número de pessoas infectadas e a população residente de cada município. A taxa, por fim, é calculada a cada 100 mil habitantes, indicando, atualmente, um cenário de alto risco de disseminação da doença nos municípios.

Em Fortaleza, a atual taxa de incidência de Covid é de 4.280 casos a cada 100 mil habitantes. A capital cearense somava, até a manhã de hoje, 114.248 pacientes com infecção pelo coronavírus confirmada, segundo a Sesa.

Municípios do Ceará com maiores taxas de incidência de Covid

  • Acarape – 13.483
  • Frecheirinha – 12.393
  • Crateús – 9.465
  • Iracema – 9.295
  • Moraújo – 9.124
  • Groaíras – 8.104
  • Redenção – 8.104
  • Quixelô – 7.559
  • Tabuleiro do Norte – 7.554
  • Varjota – 7.394

As taxas são superiores às registradas no Brasil, que tem, hoje, 4.838 casos a cada 100 mil habitantes; e em cada uma das regiões do País. Conforme levantamento do Ministério da Saúde, a incidência da doença no Centro-Oeste é de 6.663 casos/100 mil hab.; no Sul, 6.199; no Norte, 6.128; no Sudeste, 4.193; e no Nordeste, 4.184.

As menores taxas de incidência de Covid-19 são calculadas em Aiuaba, 150 casos e incidência de 862; Pedra Branca, 443 casos e taxa de 1.024/100 mil habitantes; Arneiroz, 87 infectados e 1.109 de incidência; Antonina do Norte, 107 confirmações e 1.455 de incidência; e Trairi, 866 casos e 1.548 de taxa de incidência.

Em se tratando de mortalidade, contudo, é o município de Orós que apresenta o cenário mais grave, considerando a proporção populacional: com 50 óbitos por Covid, a taxa na cidade do Centro-Sul cearense chega a 233 mortes por 100 mil moradores. 

A situação epidemiológica da Covid mostra que a gente continua tendo aumento crescente de casos confirmados e óbitos. Diferente daquele momento em que tivemos aumento somente na Capital pra depois haver no interior, agora estamos com epidemia simultânea. Todas as regiões apresentaram aumento de casos, internações e óbitos.

Diário do Nordeste