A primeira epidemia em Santa Quitéria, há 122 anos, poderia ter sido evitada?

A primeira epidemia em Santa Quitéria, há 122 anos, poderia ter sido evitada?


Sabe-se que o britânico-francês Edward Jenner fez a descoberta da vacina para varíola em 1796, mas somente cerca de 108 anos depois ela seria propagada no Brasil pelo médico sanitarista Oswaldo Cruz, durante a primeira grande campanha de vacinação do país, no Rio de Janeiro.

Leia também
Durante a grande epidemia na Vila de Santa Quitéria entre 1899-1906, onde doenças como a varíola e febre amarela aterrorizavam a população, os esforços vinham de todas as partes para tentar conter às moléstias no vilarejo, sejam da Igreja ou pela Intendência. Em 20 de agosto de 1900, o então Intendente Municipal (o que chamamos hoje de Prefeito), Coronel João Rodrigues Pinto, solicitou ao Presidente da Província do Ceará (atualmente o cargo de Governador) "[...] tubos de pus vacinico afim de serem aplicados nos habitantes [...]", pois acreditava que a aplicação da vacina nos quiterienses poderia ser a alternativa para conter a epidemia.


Seria possível pensar então que, a solicitação do Coronel João Rodrigues Pinto se tivesse sido atendida prontamente pelo governo estadual, poderia ter evitado o colapso da epidemia nos anos de 1903-1906 em Santa Quitéria - CE?

Nos dias atuais ainda existem pessoas que resistem à vacinação, mas basta olhar para o passado há 121 anos e perceber que a vacina já era entendida como instrumento de imunização de doenças. 

Curiosidade
Coronel João Rodrigues Pinto, natural de Santa Quitéria era avô da atual vice-governadora do Estado do Ceará, Izolda Cela  de Arruda Coelho.

Jardson Rodrigues