Capitão Wagner concede entrevista ao AVSQ: “A pandemia é urgente, eu prefiro destinar para cuidar das pessoas”

Capitão Wagner concede entrevista ao AVSQ: “A pandemia é urgente, eu prefiro destinar para cuidar das pessoas”


O Jornal da Voz recebeu nesta sexta-feira (19), o deputado federal Capitão Wagner (PROS). Durante uma hora de bate-papo, o jornalista Thiago Rodrigues pontuou diversos assuntos com o congressista, como a gestão do atual governador Camilo Santana à frente da pandemia, a nova rodada do auxílio emergencial e suas frequentes discussões com Ivo Gomes, prefeito de Sobral. O deputado federal também reforçou seu desejo de ajudar Santa Quitéria e diversos outros municípios do Estado. 


Confira os principais pontos da entrevista:
 
“A frase foi tirada de contexto”
Ainda nesta sexta, o governador Camilo Santana liberou mais um decreto em que reforça o lockdown até o dia 28 de março. Na contramão do que pensa o atual gestor, Capitão Wagner reforçou que a maioria das decisões tomadas no governo estadual em 2020 sobre a pandemia, foram “equivocadas” e que era necessário um apontamento da oposição sobre as medidas. 

Dentro deste tópico, o deputado federal sinalou diversos erros de Camilo Santana, como por exemplo, o Consórcio Nordeste, formado pelos governos dos nove estados da região para a compra de respiradores fora do Brasil. Wagner relembrou o investimento de mais de R$ 20 milhões de reais em equipamentos que até hoje não foram entregues.

Ao ser questionado sobre sua fala em que criticava a destinação das emendas de bancada para o Governo do Ceará, com intuito de construir novo hospital para ajudar no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, Capitão Wagner ressaltou que a sua fala durante a live foi tirada de contexto. 

Em seu espaço de explicação no Jornal da Voz, ele afirmou que entre investir dinheiro na construção de um prédio ou investir na compra de vacinas, remédios, testes rápidos, ou equipamentos, a segunda opção é a sua decisão final. “A pandemia é urgente, não tem como esperar construir um hospital. Eu prefiro destinar para cuidar das pessoas, destinei R$ 18 milhões e agora consegui mais R$ 3 milhões, já vai pra R$ 21 milhões”, pontuou durante o Jornal. 

Ferreira Gomes
Não é de hoje que Capitão Wagner e os irmãos Ferreira Gomes trocam farpas através das redes sociais. O deputado federal realizou uma denúncia de um suposto esquema da Prefeitura de Sobral na Santa Casa de Misericórdia. Em resposta, Ivo Gomes, em entrevista à Rádio Voz, chamou Wagner de marginal e acusou o bispo de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, que comanda a Santa Casa, de articular a estratégia para prejudicar o município.

Ao A Voz de Santa Quitéria, Wagner explicou com detalhes sobre as acusações à Ivo e deixou claro que “jamais faria uma live se não tivesse certeza”. Ele também disse que a denúncia está correndo e alguém terá que ser responsabilizado. 

“A denúncia já está em todos os órgãos que vocês imaginarem. Quem cometeu o crime, vai ter que responder! Esses R$ 4 milhões é a ponta do iceberg, a Prefeitura de Sobral deve a Santa Casa mais de R$ 70 milhões (...) É lamentável que uma prefeitura faça isso. Mais lamentável ainda é um prefeito em vez de se defender, sair acusando a Santa Casa, me chamando de vagabundo... Eu não vou me trocar com ele, eu não vou chamar ele de nada. Depois a população vai decidir quem é bandido!”, finalizou sobre o assunto.

Santa Quitéria
O município de Santa Quitéria recebeu na última segunda-feira (15), seis novos respiradores para ajudar na recuperação de pacientes com Covid-19. Os equipamentos foram destinados pelo Ministério da Saúde com a ajuda do próprio Capitão Wagner.

Ao ser questionado sobre previsão de mais alguma ajuda para o município, o deputado respondeu que até então, não conhece o atual prefeito Braguinha, mas se houver interesse por parte da gestão, “o gabinete em Brasília e em Fortaleza, estará à disposição”, independentemente de partido político.

“A questão dos recursos e das políticas públicas, não podemos fazer partidarismo. Partidarismo é na época da eleição. Se há uma boa vontade de atender a população, se é uma garantir que eu vou mandar um recurso e ele vai ser executado, então, a gente vai fazer isso sem tanta dificuldade”. 

Auxílio Emergencial 
Também foi discutido sobre a nova remessa do auxílio emergencial que deverá sair no próximo mês de abril, no valor de até R$ 375,00. Wagner concordou que o valor é baixo comparado ao ano passado, mas afirmou que é necessário pensar primeiramente se existe dinheiro para pagar o benefício a todos. 

“Por mim era para pagar igual nos EUA, um valor de R$ 8 mil. Mas tem que saber de onde esse dinheiro vai sair. Vai ter dinheiro para pagar? Tem que saber para não enganar o povo”, pontuou.

O capitão ainda relembrou que em 2020, o benefício foi caracterizado por diversas fraudes, inviabilizando que pessoas necessitadas do dinheiro, recebessem. “No Brasil, infelizmente todo mundo quer se beneficiar. Eu acho inclusive, que nós deveríamos, como medida simbólica, reduzir os salários dos políticos durante esse período da pandemia. A gente tem que ajudar a população!”

Governo Federal
No último assunto do Jornal da Voz, Capitão Wagner admitiu que nenhum outro país do mundo apresentou um problema semelhante ao do governo federal, mediante a troca de 4 ministros da saúde, em cerca de um ano de pandemia.  Mas reforçou que a União disponibilizou muito dinheiro para os estados e município em forma de ajuda.

Sobre a vacinação, o parlamentar comentou que seu sonho no momento, é que a vacinação avance o mais rápido possível. Entranto, é para se fazer presente mediante as fiscalizações perante aos imunizantes. 

“Eu soube de uma informação semana passada, que chegaram vacinas lá em Tauá e tiveram que deixar policiais de prontidão 24 horas, porque gestores das cidades vizinhas não foram nem pegar a vacina. Falta um pouquinho de responsabilidade desses gestores!”

Por fim, Wagner pontuou que existem erros em todos os âmbitos do governo e ressaltou que não é momento para guerras políticas. 

“Eu acho que não era pra gente estar nessa guerra que estamos hoje. A guerra política em cima de pandemia é muito grande. Muita gente querendo fazer partidarismo. Não vou dar uma de bichão falando que o vírus não existe. O vírus existe, ele é mortal, já tirou 280 mil vidas aqui no Brasil. Eu tenho que ter a responsabilidade”, finalizou.