Comandantes das Forças Armadas decidem colocar cargos à disposição de novo ministro da Defesa

Comandantes das Forças Armadas decidem colocar cargos à disposição de novo ministro da Defesa


Os comandantes das forças armadas - Exército, Marinha e Força Aérea - devem colocar seus cargos à disposição, em reunião com o novo ministro da Defesa, general Walter Braga Neto, na manhã desta terça-feira (30). A informação é da Folha de S. Paulo e do colunista do G1, Gerson Camarotti.

A possível renúncia coletiva acompanha a saída do general Fernando Azevedo do Ministério da Defesa, que deixou o governo nesta segunda-feira (29). Edson Leal Pujol, comandante do Exército, Ilques Barbosa, da Marinha, e Carlos Bermudez, da Aeronáutica, já se reuniram nesta segunda-feira (29) para definir um posicionamento conjunto.

Em sua carta de demissão, Fernando Azevedo ressaltou que buscou preservar as Forças Armadas como instrumentos de estado, não como força de apoio ao governo. Bolsonaro defendeu, na semana passada, que o Exército o apoie em medidas de exceção contra estados que decretem lockdown, para conter a Covid-19. Há possibilidade de Barbosa e Bermudez continuem no cargo, a depender do convencimento de Braga Neto. Ja Pujol tem a saída mais definida, após desentendimentos com Bolsonaro. 

Reforma Ministerial 
O Governo Federal formalizou nesta terça-feira (30) a reforma ministerial anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro. A troca nas pastas da Advocacia-Geral da União, Casa Civil, Defesa, Justiça, Relações Exteriores e Secretaria de Governo foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). A substituição em série dos titulares dos ministérios ocorreu após o chanceler Ernesto Araújo virar alvo de pressões dentro e fora do governo pelo desempenho ruim à frente da política externa do País e nas negociações por vacinas e pedir demissão do cargo.

Diário do Nordeste