Comércio do Ceará apresenta proposta e vê chance de reabrir no dia 5; Estado ainda avalia

Comércio do Ceará apresenta proposta e vê chance de reabrir no dia 5; Estado ainda avalia


Diante da sinalização do governo estadual ao setor produtivo sobre uma possível reabertura da economia, o comércio está esperançoso para retomar o atendimento presencial depois do dia 4 de abril, data na qual se encerra o decreto de isolamento social rígido em vigor.

De acordo com o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio-CE), Maurício Filizola, a proposição de retomada do setor foi reapresentada ao Comitê de Retomada, que até sexta-feira (2) deve dar uma resposta. “Pelo nosso observar, existe essa sensibilidade (do Governo)”, diz.

Nessa terça-feira (30), a Fecomércio e oito sindicatos do setor de comércio de bens e serviços se reuniram com o coordenador do Comitê de Retomada, o secretário executivo de planejamento e gestão Flávio Ataliba. Durante o encontro, foi reapresentada proposta de reabertura do comércio com 50% dos colaboradores. “Este ofício propõe um reforço nos protocolos. Também propomos que as empresas colaborem com testes para os funcionários que apresentarem sintomas”, pontua Filizola.

Com o comércio paralisado por praticamente um mês, Filizola ressalta que o faturamento despencou pelo menos 80% em relação a um março normal de vendas. “As vendas online diminuem (as perdas), mas não cobrem os impactos de um mês de varejo físico fechado”.

O setor voltou a questionar junto ao executivo estadual as lotações no transporte público. “Não atende a demanda correta, gerando aglomeração. É preciso um olhar mais abrangente para essa atividade, com reforço da fiscalização e dos protocolos nos terminais e dos próprios ônibus”, destaca ele.

Diário do Nordeste