"É preciso parar esse cara", afirma Tasso após aglomeração de Bolsonaro no Ceará

"É preciso parar esse cara", afirma Tasso após aglomeração de Bolsonaro no Ceará


O senador Tasso Jereirassati aumentou a pressão para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a conduta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na crise de Covid-19. O pedido ganhou mais força após as cenas de aglomeração e desrespeito às medidas sanitárias vistas na passagem de Bolsonaro pelo Ceará, na última sexta-feira, 26; um dia após o Brasil bater recorde diário de mortes por coronavírus (1.582 óbitos em 24 horas). 

Tasso é um dos autores do pedido para abertura da investigação no Congresso Nacional que vai apurar a condução do combate à pandemia por autoridades públicas, incluindo o chefe do Planalto. A situação de emergência pela CPI da Covid, de acordo com o alerta do senador tucano, ganhou a adesão nesse sábado (27) de 12 senadores de oito diferentes partidos no Senado.

Em entrevista ao Estadão, Tasso afirmou que a instalação dessa nova CPI depende do presidente do Senado, Eduardo Pacheco, apoiado por Bolsonaro na eleição para o comando da Casa e também pela oposição. "Esse vai ser o grande teste do Rodrigo, se ele realmente é independente como está dizendo ou se para ganhar se comprometeu até à alma com o Bolsonaro", afirmou o tucano em entrevista ao Estadão.

Segundo o senador cearense, o objetivo da CPI "não é nem para punir, mas é para pelo menos parar essa insanidade. Por ser presidente da República, (Bolsonaro) não pode conclamar a população inteira a correr risco de morte sem nenhum tipo de punição". E completou: "É preciso parar esse cara".

O POVO Online